Bruno de Paula

" Meus olhos marejam
quando ainda ouço
o cantar da chuva em minha janela

São nuvens passageiras,
desprendidas do tempo,
vestidas de saudades

Saudades ...

Da minha infância
Do cheiro do mato molhado
Da terra regada

Da alegria da criançada
Da roupa molhada
D'alma lavada "


Bruno de Paula



2 comentários:

  1. :-*:-*:-*:-*Simplesmete amavel:-*:-*:-*:-*:-*hoje precisamos bem disso:-*:-*:-*:-*:-*:-*

    Obrigada,vou curtir vc:-*:-*:-*:-*:-*:-*valeu:-*:-*:-*:-*:-*:-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito grata pela visita Vera Lucia Monteiro da Silva. Beijo grande

      Excluir